Programa Mídia Fora do Eixo 2013

Programa Mídia Livre

1) APRESENTAÇÃO

Comunicação livre como ferramenta de mobilização e organização política que contrapõe a mídia corporativa, a Mídia Fora do Eixo é responsável pela produção, difusão e distribuição de conteúdo. Acredita na democratização do acesso a informação através da potencialização do trabalho de midialivristas que atuam em diversas partes do Brasil, trazendo narrativas de todo país, desde as que acontecem nos grandes centros até ações culturais do Brasil profundo.

Desta forma, a Mídia FdE reconhece a comunicação como um direito humano e social e um bem comum, cuja defesa deve ser objeto da luta das mídias livres, em conjunto com as mais variadas redes e movimentos sociais que pautam tais questões. É papel da Mídia também disseminar a produção de conteúdo cultural e político, contribuindo na transformação social que é pautada nos conceitos de coletividade, protagonismo, autonomia e troca de informações e serviços.

2) NINJA – NARRATIVAS INTEGRADAS DE JORNALISMO E AÇÃO

A popularização da internet – não apenas em território brasileiro, mas em todo mundo – traz consigo um intenso processo de reverberação cultural e virtualização de uma série de questões socioculturais nas últimas décadas. Essa geração já se forma em um mundo virtual, de intenso compartilhamento e incrível rapidez da replicação de informação nas inúmeras redes de afinidades criadas online e offline. Visualizando o potencial de utilização dessas ferramentas on-line, além da crescente acessibilidade a cada vez mais equipamentos e por preços cada vez menores, abre-se espaço para uma real disputa de imaginário através de meios de difusão de informação acessíveis a todos.

Estruturado através de 6 plataformas de diferentes abordagens e linguagens multimídia, ainda que complementares, o Ninja – Narrativas Integradas de Jornalismo e Ação – é o conceito que traz a unidade para que tais plataformas funcionem como uma agência de comunicação livre. Com foco na disputa memética que ocorre nos dias de hoje, o Ninja editora narrativas através de diferentes perspectivas.

As 6 plataformas são: Overmundo, site de jornalismo colaborativo; Pós TV, canal com streamings de diversos conteúdos; Meme, frente responsável pela produção e articulação fotográfica e de peças gráficas; DF5, que produz e distribui conteúdo audiovisual; o TNB, site que conecta artistas a produtores e eventos do país todo; além da frente de Redes, sistema de distribuição de conteúdo online.

Trabalhando de forma integrada, as 6 plataformas são poderosas criadoras de narrativa, ressignificadoras de conceito e instrumentos de disputa simbólica. Com elas, é possível abordar um fato através da perspectiva imagética; promover debate transmitido em tempo real com diferentes convidados em diferentes contextos, ter um espaço disponível à análise ou relato textual e ainda para a criação de produtos audiovisuais que reproduzam com mais verossemelhança o fato, tudo distribuído sistematicamente através de veículos midialivristas e das redes sociais.

Portanto, são convidados a interagir com o NINJA, produtores, distribuidores, empreendedores, artistas das mais variadas linguagens e vertentes, músicos, produtores culturais, jornalistas, midialivristas, escritores, cineastas independentes, videomakers das mais variadas tecnologias, radialistas, fotógrafos, educadores, estudantes, pesquisadores de antropologia, mercado independente e demais agentes da cadeia produtiva da cultura independente brasileira. É importante atentar para a amplitude do público atendido por ela, que inclui jovens e adultos, de 17 a 70 anos, e pertencentes às classes B, C, D e E. Isto representa a pluralidade de informações que interagem com esta cultura remix  e ultrapassa os limites da comunicação corporativista e estratificada.

3) MODO DE ORGANIZAÇÃO

Modo de Organização

OVERMUNDO

O Overmundo é um site colaborativo voltado para a cultura brasileira e a cultura produzida por brasileiros em todo o mundo, em especial as práticas, manifestações e a produção cultural que não têm a devida expressão nos meios de comuicação tradicionais. Criado em 2005 com a proposta de ser um veículo de difusão da produção cultural independente de todo o Brasil, o site cresceu paralelamente ao Fora do Eixo, contendo inclusive um extenso histórico sobre a rede em seu arquivo. Em 2013 a rede de coletivos assume a gestão da plataforma com a missão de potencializar a ocupação de midialivristas.

– Objetivos/Metas

Valorizar a produção cultural brasileira

Trazer a pluralidade de olhares do Brasil profundo e de grandes centros através das narrativas de midialivristas.

Estimular a abertura de novos perfis no site, potencializando a rede do Overmundo.

Mapear redes de comunicação para ocupar a plataforma

Manutenção e edição diária de conteúdo

Sistematizar a divulgação das matérias

Fomentar a rede de midialivristas no país

– Projetos

Plano de Ocupação para mapear o território e extrair narrativas

Coberturas especiais em grandes eventos como festivais, mostras de cinema, etc.

– Equipe

Luis Felipe Marques

POSTV 

A PósTV surgiu em 2011, a partir das movimentações acerca da Marcha da Maconha e depois da Marcha da Liberdade.  Os grupos que estavam envolvidos com a organização nacional da Marcha debateram e acharam importante transmitir. No dia seguinte a Marcha, o jornalista Bruno Torturra fez um programa ao vivo direto da casa dele e novamente com audiência expressiva, além de interação pelo Twitter. A partir disso, vários coletivos, organizações e pessoas começaram a realizar programas.

É uma plataforma midiativista de transmissão ao vivo que em 2013 ganha ainda mais força com adesão de dezenas de novos parceiros.  Este ano a grade de programação esta ainda mais diferenciada, trazendo programas com temáticas diversas, desde politicas, direitos humanos, gênero, esporte, culinárias, entre outros. Na prática, o veículo reinventa e potencializa o streaming (transmissão de vídeo pela internet)  e conta com curadoria colaborativa.

A PósTV é também ferramenta de grande alcance para a fruição do circuito cultural independente,  pulsante em todo o país. Desde a sua criação, festivais e shows começaram a ser veiculados abrindo ainda mais possibiliidades para a realização de programas com diferentes formatos e temáticas como observatórios (afim de estimular a formação livre), conversas infinitas (bate-papo), entrevistas, entre outros.

 Objetivos

Sistematizar os programas (pré e pós produção) e a equipe

Estimular articular  novos programas

Qualificação estética dos programas

Estimular e melhorar comunicação dos programas

Descentralizar a produção

Sistematizar as parceria

– Metas

Alinhamento semanal da gestão

Alinhamento  quinzenal com os coletivos 

– Projetos

Cobertura Integradas:  Grito Rock, Noite Fora do Eixo

Carnaval 2013

Séries Especiais

– Equipe

Articulação -> Gestor Regional / Conselho

– relação com parceiros

– possibilidades de veiculação

– políticas públicas

– relação com grupos, coletivos etc…

– banco de parceiros da PosTV

– reuniões gerais

 Programação -> Filipe Peçanha

– conteúdo

– formato

– estimular a sistematização de pós produção

– sistematizar os programas e a equipe

– mapear agentes, temas, convidados e programas

Comunicação – Fernanda

– agenda

– posts

– cobertura de foto

– narração: twitter/facebook

– site

Formação – Fernanda

– videoaula

– cartilha diagramada

– qualificação: – qualificação estética dos programas

DF5 

Compreende o processo de distribuição audiovisual organizado pelo Fora do Eixo. Entendendo o contexto atual, com tantas produções qualificadas e viabilizadas de forma orgânica, a custos mais conectados com a realidade brasileira, paralelamente a expansão dos pontos exibidores, com a rearticulação do movimento cineclubista e a ampliação dos festivais e salas de cinema alternativo, temos um arranjo em potencial para ser articulado na perspectiva das Redes em Rede.

Pela DF5 realizaremos todas as ações de articulação dentro da difusão audiovisual no país, expandindo a relação com a rede de cineclubes como pauta fundamental nesse debate. Através da DF5 se dá então o planejamento da ocupação dos cineclubes onde a parceria com o CNC, CineMais, ABDs, Pontos de Cultura, entre outros é de grande valia para esse processo. É dentro da DF5 então que desenvolvemos os projetos de lançamento Integrado, Compacto.Cine, Cinóia, Multiplex do Precariado e Turnês. Desse modo a DF5 tem papel fundamental no que tange as relações externas do Clube de Cinema, sendo o principal canal que faz a ponte entre realizador e exibidor, viabilizando parcerias com realizadores, distribuidoras, produtoras e coletivos audiovisuais. A ampliação dos dialogos dentro do setor são construídas a partir das nossas plataformas e também o hackeamento de atividades externas, como a Mostra de Cinema de Tiradentes.

– Objetos/metas

– Mapear e conectar os pontos exibidores não comerciais

– Hackear festivais e encontros de cinema

– Planejar ações efetivas em conjunto ao Fórum dos Festivais de Cinema.

– Estabelecimento da campanha o Camelô 2.0

– Abrir inscrições para os filmes nas Semanas do Audiovisual

– Ocupação intensificada nos festivais da Rede Brasil de Festivais.

– Estruturar a rede de exibição Multiplex do Precariado

– Criar uma dinamica de dialogo com a SAV

– Projetos

SEDA

Compacto.cine

Hackeamento de Festivais de Cinema

Cinóia

Multiplex do Precariado

– Equipe

Thiago Dezan – Casa Fora do Eixo São Paulo

Ana Pessoa – Casa Fora do Eixo Pelotas

Marcelo Cabala – Enxame Coletivo

Vanessa Cabral – Coletivo Popfuzz

Produção Audiovisual 

Atualmente a produção audiovisual do Circuito Fora do Eixo estabelece vínculos fortes com o circuito cultural e o movimento social, trabalhando o registro e a documentação de pautas pontuais, como também das narrativas macro que norteiam o fluxo de idéias. Sempre experimentando estética e narrativa, o cidadão multimídia vai a campo vivenciar a pauta e produzir conteúdo das linguagens, seja ele independente de natureza . Com a temática do mídiativismo, os diversos filmes engajados que se desenvolveram ao longo de marchas, desocupações, foram compilados em uma Mostra que vem circulando e sendo exibidos em festivais de cinema, cineclubes e ruas de todo o país.

– Objetivos/Metas

   Realização de curta ficcional para Circuitos de Festivais de cinema

  Mapear produtos maiores, elaborando roteiro para sua realização

 Ampliar atuação dentro dos movimentos sociais

– Equipe

Thiago Dezan

Ana Pessoa

TNB 

TNB é a rede de oportunidades da música, voltada para os que fazem música e os que contratam bandas e artistas, juntando a interação da rede social com a profissionalização de uma ferramenta de trabalho.

 

MEME (POÉTICAS VISUAIS)

O ato criativo é resultado do desenvolvimento de uma poética própria. Essa poética voltada às Artes Visuais, busca dar vazão aos processos relacionados à criação imagética. Sejam as imagens físicas, virtuais, sensoriais ou corporais, atravessam e são atravessadas por diversas técnicas como pintura, desenho, fotografia, graffiti, intervenções urbanas, vídeoarte, web art; são inúmeras as interfaces da arte atual. Foi diante da necessidade de instituição de um espaço de discussão para representar essa cadeia produtiva dentro do Circuito Fora do Eixo que surgiu a frente temática Poéticas Visuais Fora do Eixo.

Fruto da mobilização iniciada desde 2009 em torno do núcleo Design FdE, que até então tinha sua equipe focado principalmente no desenvolvimento das peças gráficas do Fora do Eixo, a partir do III Congresso Fora do Eixo em 2010 ficou clara a demanda interna de ampliação do escopo de atuação do núcleo para além do design gráfico.

A busca pela transversalidade e interdependência criativa das diferentes áreas artísticas é a matéria prima fundamental desta frente, caminhando assim para a desmistificação do artista especialista como criador, promovendo um alargamento da produção, partindo da premissa de que todo o indivíduo é um ser criativo e o novo contexto de acessibilidade das tecnologias permitem o aprofundamento deste indivíduo em desenvolver sua poética própria. 

Trabalhando esses conceitos numa plataforma de divulgação, distribuição, circulação, sustentabilidade, enfim, estendendo os príncipios do Fora do Eixo também às artes visuais e buscando alternativas diferentes das alicerçadas nas instituições mercadológicas e comerciais que integram o sistema tradicional das artes.

 Desenvolver, discutir e fomentar ações em Artes Visuais dentro do Circuito, valorizando a integração das artes dão o tom do planejamento para 2012 realizadas através de ocupação, imersão e divulgação nos vários eventos nacionais do Fora do Eixo.

Objetivos e metas 

O objetivo do programa de Poéticas Visuais é  integrar artistas visuais em rede, facilitar o intercâmbio de conhecimento, compartilhar tecnologias e discussões estéticas, levar arte a todos  os pontos da rede e possibilitar a criação e fruição artística de forma livre.

• Abertura e sistematização dos processos de gestão

• Formação de agentes  em gestão e linguagens

• Aproximação de parcerios estratégicos

• Qualificação da produção e conteúdo

• Distribuiçao de conteúdo e ocupação de espaços

Equipe

Rafael Vilela – Casa Fora do Eixo São Paulo

Isadora Machado – Casa Fora o Eixo Porto Alegre

Paulo Trindade – Casa Fora do Eixo Belém

Karinny Magalhães – Casa Fora do Eixo Amapá

Redes 

Atuando nas redes sociais, a difusão e circulação de todo o conteúdo gerado pela rede passa pela Mídia, que administra e editora os meios de comunicação direta com o público. Para tal, atua a partir da sistematização de conteúdo e geração de pautas, fazendo o planejamento e divulgação nas redes. É papel da mídia também analisar e traçar estratégias para alcançar o público alvo e expandir a repercussão das pautas geradas. A mídia ainda deve se preocupar em traçar a narrativa da rede como um todo, pensando em todas as frentes e simulacros e direcionando temas específicos para cada um.

Metas:

As metas da Mídia Fora do Eixo buscam deixar o sistema de divulgação mais fluído e orgânico para toda a rede, bem como sistematizar e criar plataformas que facilitem o processo. É objetivo também da mídia apresentar relatórios de pós produção, aprimorando o apuramento dos dados e a interpretação dos mesmos. 

– Gestão via conselho

– Mapear a Divulgação e Sistematizá-la

– Acompanhar a produção de conteudo

– Execução

– Entrega da Pós Produção

Projetos:

Compacto.Mídia

Compacto.Onda

Desenvolvimento de Narrativa

Pós Produção Narrativa

 Equipe:

Dríade Aguiar

Raíssa Galvão

Diná Matias

Eduardo Porto

TECNOLOGIAS LIVRES

Frente de trabalhos responsável pela articulação das Tecnologias, principalmente computacionais, do Fora do Eixo. Sem o objetivo de determinar o uso de tecnologias livres, a frente atua no sentido de buscar cada vez mais a adoção e a migração para o código aberto, sendo responsável por encontrar soluções tecnológicas que auxiliem o desenvolvimento e manutenção da rede. Também é o canal de comunicação entre o Fora do Eixo e movimentos de software livre, ajudando a trazer as discussões para dentro da rede.

Criada em 2011 durante o III Congresso Nacional do Fora do Eixo, a Tec Livre era gerida anteriormente pela Tecnoarte, porém, com o aparecimento de novos quadros, demandas e discussões mais amplas, a frente passou a integrar o organograma da Mídia Livre.

– Metas

Organicidade entre os quadros

Estruturar o organograma

Sistematizar fluxos de demandas

Investir na formação.

Imersão

Cartilhas e Observatórios

Desenvolver e hackear tutoriais e cartilhas que auxiliem na resolução de problemas do dia a dia da frente, apresentem novas soluções e ferramentas livres para a rede e forme novos agentes. 

Migração

Incentivar o uso de sistemas operacionais, programas e ferramentas livres.

 WordPress

Formar quadros em wordpress, a plataforma de desenvolvimento de sites mais usada na rede, através de oficinas, observatórios, cartilhas, palestras e workshops.

Ocupação da Wiki

Manter a Wiki como principal fonte de informação insticucional da rede, traduzindo-a para outras línguas, mantendo-a sempre atualizada e formando bases.

Sevirologia

Buscar soluções sustentáveis para a resolução de problemas técnicos, metareciclar equipamentos, inventar e resolver da forma mais barata e eficiente os gargalos em relação à ferramentas e equipamentos, inserindo os orçamentos no Banco de Orçamentos e compartilhando as experiências adquiridas.

Compacto.Tec

3) Objetivos e Metas Gerais

1. Divulgar, promover e facilitar a circulação de informação sobre a rede

2. Fomentar a criação de conteúdos livres articulados em rede

3. Fomentar e aproximar de demais iniciativas midialivristas do país e trabalhar articulado em rede

4. Participar de grandes encontros de midialivrismo e midiativismo do Brasil e do mundo

5. Ocupar zonas autônomas permanentes e temporárias com produção multimídia, aprendizagem e formação coletiva

6) Desenvolvimento de projetos estratégicos da rede como Pós TV e Overmundo

7) Mapear editais que caibam ações da mídia, bem como oferecer suporte de mídia dentro dos projetos da rede 

4) Calendário

http://bit.ly/WXZWAp

5) Projetos estratégicos

– Cobertura Colaborativa:

Uma das ações desenvolvidas no âmbito da Comunicação do Circuito Fora do Eixo é a Cobertura Colaborativa, uma ferramenta que reúne pessoas de qualquer idade e formação com o objetivo de registrar e divulgar os eventos em todos os segmentos de mídia, utilizando de conceitos de mídia livre, colaborativismo e empirismo, e que funciona como plataforma de formação.

– Overmundo:

O Overmundo nasceu com o intuito de criar uma alternativa a essa situação que tantos malefícios traz para a vida cultural nacional cuja principal missão do site é dar destaque para a produção cultural regional brasileira que não tem espaço em outros lugares. É um canal de expressão, debate e distribuição para a produção cultural do Brasil e de comunidades de brasileiros espalhadas pelo mundo afora tornar-se visível em toda sua diversidade.

 – PósTV:

Indo além da perspectiva de um canal de programas, a Pós Tv surge como um projeto de transmissão online composta por uma programa baseada numa não-grade, com diversos temas e formatados. A Pós Tv é uma plataforma colaborativa de construção de uma nova forma de pensar as novas pautas do século XXI, por meio de um modelo autogestionário de programas online, com tecnologias abertas que pode ser feito por quem quiser.

– Ninja:

Entendendo a atual importância do conflito memético que existe dentro da disputa de narrativa e de pensamento, as Narrativas Integradas de Jornalismo e Ação (NINJA) surgem como uma forma de viabialização do uso das plataformas online de produção e distribuição de conteúdo que fomentam o debate e a discussão de ideias a respeito de pautas que estão fora do foco das narrativas tradicionais. Entendendo, dentro desse processo de construção, o papel de cada pessoa como cidadão multimídias replicadores meméticos de informações.

6) Compacto.tec

http://bit.ly/YHOTrC

 

7) CONSELHO GESTOR 

CASA FORA DO EIXO BRASÍLIA

Luis Felipe Marques – lfmarques@foradoeixo.org.br

CASA FORA DO EIXO SÃO PAULO

Dríade Aguiar – driadeaguiar@foradoeixo.org.br

Filipe Peçanha – carioca@foradoeixo.org.br

Thiago Dezan – thiagodezan@foradoeixo.org.br

Rafael Vilela – rafaelvilela@foradoeixo.org.br

CASA FORA DO EIXO NORDESTE

Diná Matias – dina@foradoeixo.org.br

 CASA FORA DO EIXO MINAS

Raissa Galvão – raissa@foradoeixo.org.br

Phillipe Martins – phillietv@gmail.com

CASA FORA DO EIXO PORTO ALEGRE

Fernanda Quevedo – quevedo@foradoeixo.org.br

Isadora Machado – isadora@foradoeixo.org.br

CASA FORA DO EIXO AMAZÔNIA

Christian Braga – christiaanbraga@gmail.com

Contatos

Contato Institucional: multimidia@foradoeixo.org.br

facebook: /ForadoEixo

@ForadoEixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*